Image 1 of 1

Public-314276.jpg

Recife (PE) - 03/10/2013 - Zeca Baleiro, talento que foi comprovado no show em que apresentou sua personalíssima leitura do cancioneiro de Zé Ramalho no último dia do Projeto BB Covers, realizado nesta quinta-feira (3), no Teatro Guararapes em Recife(PE) justamente no dia que Zé Ramalho faz aniversário. Baleiro nasceu em São Luis(MA), e criado em Arari, cidade do interior do Maranhão, José de Ribamar Coelho Santos começou a se tornar um grande nome da música brasileira – como Zé Ramalho – a partir de 1997, ano em que lançou seu primeiro álbum, Por onde andará Stephen Fry? (Mza Music), já assinando como Zeca Baleiro e chamando atenção da crítica pela verve de seus versos que, não raro, são construídos com trocadilhos e jogos de palavras que explicitam espirituosa visão do mundo. Musicalmente, a obra autoral de Baleiro é multifacetada, conciliando canções de lirismo mordaz (Flor da pele, seu primeiro sucesso, exemplifica tal vertente), temas de ritmos regionais que expõem sua origem nordestina, samba, reggae e blues. Foto: Mauro Filho / Frame
Copyright
Mauro Filho/Frame
Image Size
3000x2000 / 6.2MB
Contained in galleries
Outubro / 2013
Recife (PE) - 03/10/2013 - Zeca Baleiro, talento que foi comprovado no show em que apresentou sua personalíssima leitura do cancioneiro de Zé Ramalho no último dia do Projeto BB Covers, realizado nesta quinta-feira (3), no Teatro Guararapes em Recife(PE) justamente no dia que Zé Ramalho faz aniversário. Baleiro nasceu em São Luis(MA), e criado em Arari, cidade do interior do Maranhão, José de Ribamar Coelho Santos começou a se tornar um grande nome da música brasileira – como Zé Ramalho – a partir de 1997, ano em que lançou seu primeiro álbum, Por onde andará Stephen Fry? (Mza Music), já assinando como Zeca Baleiro e chamando atenção da crítica pela verve de seus versos que, não raro, são construídos com trocadilhos e jogos de palavras que explicitam espirituosa visão do mundo. Musicalmente, a obra autoral de Baleiro é multifacetada, conciliando canções de lirismo mordaz (Flor da pele, seu primeiro sucesso, exemplifica tal vertente), temas de ritmos regionais que expõem sua origem nordestina, samba, reggae e blues. Foto: Mauro Filho / Frame